Qual investimento não paga Imposto de Renda? Lista Atualizada

Se você atua na bolsa ou tem sua carteira de investimentos, é preciso saber qual investimento não paga Imposto de Renda. Assim, você pode ampliar sua carteira, sem se preocupar com as alíquotas a serem pagas à Receita Federal. Portanto, confira estas e outras informações sobre investir e o IR 2024.

publicidade
Homem com tablet e tabela de investimentos
Fonte: Reprodução | Freepik

Qual investimento não paga Imposto de Renda?

Inicialmente, saiba qual investimento não paga imposto de Renda, ou seja, são declarados mas não possuem carga tributária. Portanto, esse é o primeiro conhecimento que você precisa ter se quer investir, ou se já investe.

Claro que, sabendo que existem investimentos isentos, esses ficam mais atraentes e podem ser a sua porta de entrada no mundo dos investimentos. Desta forma, saiba que você pode montar sua carteira com ações isentas.

Só que isso não significa que sejam sempre mais baratos que outros investimentos com taxa de IR, como CDBs e Tesouro Direto. Portanto, confira abaixo qual investimento não paga Imposto de Renda.


Debêntures incentivadas

As debêntures incentivadas se trata de investimentos de renda fixa para captação de recursos para empresas envolvidas em obras de infraestrutura, como construção de estradas, ferrovias, metrôs, etc.

 

Homem analise gráfico de investimentos no tablet
Fonte: Reprodução | Freepik
publicidade

Na prática, você empresta dinheiro para empresas privadas e, depois de um certo tempo, o dinheiro corrigido é devolvido. No entanto, lembre-se que debêntures não incentivadas não estão isentas de Imposto de Renda 2024.

isenção

Doenças que dão Direito à Isenção de Imposto de Renda

Conferir!
Você permanecerá no site atual

Isenção dos valores de poupanças: investimento que não paga Imposto de Renda

O que muitos brasileiros não sabem é que as poupanças também são isentas de Imposto de Renda, independente da porcentagem da alíquota de acordo com a taxa Selic.

Embora o retorno da poupança seja menos favorável do que outros investimentos de investimento, é também uma opção de investimento isenta de impostos. Portanto, caso seu perfil seja conservador, é um bom investimento.

LCI – Letra de Câmbio Imobiliário

A Letra de Câmbio Imobiliário (LCI) é isento de IR, pois o governo quer incentivar as pessoas a investirem nesse título, uma vez que os recursos aplicados nos ativos beneficiarão o mercado imobiliário, que é o maior empregador do país.

 

Homem de terno com caneta, notebook, celular e tabela de investimentos
Fonte: Reprodução | Freepik
publicidade

Desta forma, se trata de um empréstimo de investimento de renda fixa emitido por bancos. Assim, o dinheiro emprestado ao banco financia essencialmente projetos no setor imobiliário, o que facilita na hora de declarar o IR 2024.

LCA – Letra de Crédito do Agronegócio

LCA, sigla de Letra de Crédito do Agronegócio, também é um dos investimentos isentos de impostos, exatamente como o investimento anterior. Portanto, é mais fácil de declarar, mas não sofre qualquer taxação.

Neste caso específico, o capital obtido através de contratos visam financiar o setor agrícola, como incentivo à compra de máquinas, à industrialização de produtos ou mesmo ao aumento das vendas.

CRI – Certificado de Recebível Imobiliário

Os Certificados de Crédito Imobiliário – CRI, são utilizados como instrumento de captação de recursos para financiar operações no mercado imobiliário. Diferente do LCI, se tratam dos recebíveis dos investimentos no setor imobiliário.

 

Homem com tabela crescente e investimentos
Fonte: Reprodução | Freepik

Desta forma, constituem investimentos isentos de impostos, mas não da declaração IR 2024. Em outras palavras, o valor do lucro é igual ao retorno líquido do seu investimento.

publicidade

CRA – Certificado de Recebível do Agronegócio

O Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) também é uma opção na escolha de investimentos isentos de IR. Funciona de forma semelhante ao CRI, mas concentra-se em projetos agrícolas.

Esse certificado é emitido por sociedades de valores mobiliários (que compram dívidas de construtoras e as convertem em títulos de dívida, oferecendo-os ao mercado para os investidores comprarem).

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Cindy Borges Lima
Professora de Direito, Filosofia e Sociologia. Especialista em Direitos Humanos, Filosofia e História. Redatora por amor e pianista de coração.